sábado, 17 de setembro de 2011

Loja virtual comercializa roupas orgânicas para bebês

Ensinar cuidados com a preservação ambiental às crianças é uma ótima maneira de torná-las adultos mais conscientes. Para transparecer essa preocupação com a natureza, algumas marcas de roupas infantis buscaram criar peças utilizando componentes orgânicos. Assim, até mesmo o modo de vestir reflete o cuidado com o meio ambiente.

A loja virtual Infância Orgânica é um exemplo desse tipo de ação. Em seu site são comercializadas roupas infantis feitas com algodão orgânico. A escolha pelo material se dá por todo o seu processo produtivo ser feito com baixo impacto.

O cultivo do algodão orgânico não utiliza substâncias química nocivas, o resultado disso é uma melhor saúde do meio ambiente, dos animais e do próprio ser humano. Tanto quem está envolvido com o processo de fabricação, quanto quem irá desfrutar desse material, são beneficiados.

Além do cuidado com a matéria-prima, a loja também se preocupa em oferecer condições adequadas aos seus funcionários e fornecedores. Através do selo Comércio Justo, aderido por algumas marcas comercializadas pela empresa, existe a garantia de que as pessoas envolvidas em todo o processo de produção e comercialização sejam bem remuneradas e tratadas de maneira justa.

O site contém roupas para bebês – meninos e meninas, e também peças neutras. Os valores e marcas fabricantes são especificados em cada uma das peças.

Siga as últimas notícias do CicloVivo no Twitter

Fonte: http://www.ciclovivo.com.br

Wanessa Camargo fala sobre gravidez e música

Grávida, mamãe Wanessa recebe puxão de orelha da tia Luciele através do Twitter: "vai dormir, menina!"

Da Redação: Os Paparazzi
A cantora Wanessa Camargo dedicou boa parte desta terça-feira, 28, para agradecer o carinho dos fãs através do Twitter. Foram diversas mensagens postadas por Wanessa Camargo (@wanessaoficial) durante todo dia. A cantora falou sobre a gravidez e também sobre músicas. Wanessa Camargo está grávida do empresário Marcus Buaiz, com quem é casada. No Twitter, chegou a levar um puxão de orelha da tia Luciele Di Camargo. "Vai dormir, menina! Aproveita que agora você pode porque daqui a pouco não poderá mais", tuitou a atriz Luciele.

Wanessa agradeceu a todas as mensagens que recebeu por causa de sua gravidez. "Antes de mais nada, quero agradecer do fundo do meu coração, por todo carinho que recebi por aqui! Obrigada pelos votos de saúde e amor que eu e minha família recebemos por essa bênção que aconteceu em nossas vidas". Wanessa está grávida de três meses de seu primeiro filho.


wanessa camargo (Foto: Divulgação)
Wanessa Camargo, além da gravidez, fala sobre seu novo estilo e novas músicas

Além da gravidez, Wanessa Camargo falou sobre trabalho. "Estamos aqui planejando uma tarde de plantão para mostrar o vídeo e fotos do making-of do ensaio fotográfico que fizemos pra capa do CD", tuitou.

Wanessa Camargo está lançando seu sétimo álbum de estúdio, o "DNA", com músicas em inglês. As músicas Stuck On Repeat e Sticky Dough são as principais apostas do novo CD de Wanessa. A cantora brasileira se inspira nas Divas da música pop internacional para a construção de seus novos trabalhos. A parceria "tchutchuca (bela cantora) e cachorrão (rapper)", destacada em reportagem de OsPaparazzi sobre Beyoncé, também é a nova filosofia de trabalho de Wanessa Camargo, que pede para ser chamada apenas de Wanessa.

Alivie dores nas pernas durante a gestação [com vídeo]

O aparecimento de cansaço e inchaço nas pernas durante a gravidez é muito comum por causa do aumento do peso, mudanças posturais e hormonais, além da retenção de água. Exercícios de alongamento aliviam esses incômodos.

Os exercícios apresentados nesse video são simples e devem ser realizados sempre em intensidades leves. Ao sinal de qualquer desconforto, parar imediatamente.

Exercícios somente são liberados pelo obstetra para grávidas que apresentam o desenvolvimento gestacional adequado e sem nenhuma complicação.

Gravado na academia Activa – Av. Henrique Shaumann, 717 – Pinheiros – www.activaacademia.com.br
Coordenadora do programa gestante: Gizele Monteiro - www.gizelemonteiro.com.br



Entenda a importância da vacinação para bebês prematuros [com vídeo]

Recém-nascidos devem seguir cronograma de vacinação mesmo com saúde prejudicada
Fonte: R7
 
Mesmo o recém-nascido prematuro precisa tomar vacinas para ficar imune de doenças. A saúde mais frágil não deve impedir a vacinação, mesmo se o bebê ainda estiver no hospital, segundo Renato Kfouri, presidente da Sociedade Brasileira de Imunização.

De acordo Kfouri, os prematuros correm mais risco de ter doenças e são os que mais precisam tomar as vacinas do tempo correto, de acordo com a idade. Ele dá como exemplo a vacina da hepatite B, cujos prematuros precisam tomar quatro doses, em vez de três, como o padrão.

Sem as vacinas, os prematuros correm mais risco de adquirirem gripe, pneumonia, coqueluche e infecções virais.

Veja o vídeo.
Assista:

Medidas para uma amamentação feliz

Sentir o calor e o carinho do bebê na hora da amamentação é um momento único para a mãe, mas para isso é preciso tomar alguns cuidados. A autônoma Margareth Brito sofreu nos seis primeiros meses de amamentação de seu filho. “Eu chorava muito, a dor era terrível, os bicos dos meus seios ficaram todos rachados, chegaram a sangrar”.

As mulheres podem apresentar vários transtornos durante a amamentação: rachaduras, leite empedrado e a mastite infecciosa (inflamação das mamas através de rachaduras) ou não infecciosa (inflamação das mamas sem rachaduras).

Felizmente esses problemas podem ser evitados. A coordenadora do banco de leite da Santa Casa, Cynara Souza, explica que é necessário tomar uma série de cuidados antes do parto e durante o aleitamento da criança. “As mães precisam de apoio. Muitas saem com dúvidas após ter o bebê. Com orientação de como se preparar para amamentar, o aleitamento será muito mais tranquilo”.

Segundo um levantamento feito pela Organização Mundial de Saúde e pelo Unicef, realizado em 2009, 48% das mulheres param de amamentar antes dos três meses. “As mulheres acabam atribuindo os problemas nos seios à amamentação. O que não é verdade. Sem o devido cuidado aparecem as feridas nos seios e as mães acabam desmamando cedo os filhos”.

ENCONTRO

Cynara também afirma que o primeiro encontro do bebê com o seio da mãe é muito importante. “Essa hora após o nascimento é crucial para o desenvolvimento do bebê e deve ser auxiliado pelos profissionais de saúde”.

Apesar da ansiedade, para a estudante Taynara Fonseca, mãe de gêmeos que nasceram em julho aos seis meses de gestação, a primeira amamentação foi duplamente especial e bem tranquila. “Hoje (ontem) foi a primeira vez que amamentei a Ana Luiza. O outro bebê ainda está na encubadora, mas estou muito feliz. Ocorreu tudo bem, pois tive todo o acompanhamento na Santa Casa”, comenta.

PARA AMAMENTAR BEM

- Até os seis meses, o leite materno deve ser o único alimento do bebê;

- Se o peito estiver com muito leite, a mulher deve esvaziar antes de amamentar;

- Durante a amamentação, pegar corretamente o bebê. A posição mais tradicional é a que a mãe está sentada com a coluna apoiada. O corpo do filho deve estar inteiramente de frente, ou seja, a barriga voltada para o corpo da mãe, com a cabeça e a coluna em linha reta, no mesmo eixo. A boca fica reta para o bico do peito.

- Encostar o bico do peito na boca do bebê, para ele virar a cabeça, o chamado reflexo da busca.

- A boca do bebê deve cobrir todo o bico e aureola do peito, para facilitar a saída do leite.

- A boca do bebê deve ser levada em direção ao mamilo e não o contrário.

- A bochecha do bebê deve estar redonda (cheia) na hora da amamentação;

- Passar o leite pelos mamilos ajuda a hidratar e a cicatrizar as fissuras. Na hora de lavar usar apenas usar água e sabão. Caso não haja melhora procurar o serviço de saúde.

Fonte: Ministério da Saúde
(Diário do Pará)

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

5 dicas para a pele das gestantes

Durante a gravidez, as mulheres se cercam de uma série de cuidados. E para ajudar a cuidar da sua pele neste momento tão bonito, o Vila Filhos traz 5 dicas da dermatologista Juliana Lucas de Andrade para cuidar da sua pele.

1) Protetor solar - Segundo a dermatologista, o protetor é fundamental e passa a ser o melhor amigo da gestante. Ela indica que seja aplicado fator 30 todos os dias "faça chuva ou faça sol".

2) Hidratação - um bom creme hidratante associado a um óleo de banho, massageando principalmente quadril, abdômen e seios, são as dicas de hidratação da pele. A dermatologista explica que são as áreas críticas para o surgimento das temidas estrias. Mas se mesmo assim as estrias surgirem, tratamentos a laser podem ser feitos após o nascimento do bebê, e podem garantir excelentes resultados de acordo com Juliana.

3) Seios - Dê atenção especial aos seus seios futura mamãe. Hidratar bem a pele evita estrias, mas não aplique nada nos mamilos. A dermatologista alerta para a necessidade de não se usar nos mamilos óleos e nem hidratantes. "A pele deve estar "grossa" para amamentação. Recomendo também um pouco de sol na região e passar uma escova de dente infantil", afirmou.

4) Cremes - Juliana lembra que podem ser usados. "Ao contrário do que se pensa, a maioria é permitida. Alguns que não podem ser usados, como os que contêm ácido retinoico, que podem ser substituídos e assim é possível manter a pele bonita durante toda a gestação", afirmou.

5) Cabelos- Após o terceiro mês do nascimento do bebê é comum que as mamães tenham uma queda de cabelo importante. A dermatologista recomenda que a mamãe procure um médico logo que o sintoma iniciar. "É possível usar shampoo, loções e vitaminas para combater a queda, mesmo se estiver amamentando", afirmou Juliana.

Por Catharina Apolinário

Luana Piovani está grávida, diz jornal

Apesar de negar no Twitter, atriz está esperando seu primeiro filho
Fonte: R7
piovani-0materiaAndré Freitas/AgNews
 
Luana Piovani conta novidade sobre gravidez aos amigos íntimos, diz jornal
Apesar de recentemente negar a informação de que estaria grávida, Luana Piovani não consegue mais segurar a novidade.

Segundo o jornal O Dia, desta quinta-feira (15), a atriz está, sim, esperando o primeiro filho.

A publicação ainda diz que a loira não cabe mais em si de alegria, portanto não consegue parar de falar sobre a gravidez com os amigos mais íntimos.

Desde que Luana voltou da viagem que fez com o namorado, Pedro Scooby, para o Taiti e os Estados Unidos, os boatos da gravidez começaram a correr soltos.

Nos bastidores da gravação da sequência Mulher Invisível, o bebê é comentário geral.

O R7 entrou em contato com a assessoria de imprensa da atriz, mas ainda não obteve resposta

Os desejos esquisitos da grávida Beyoncé

Dá uma olhada no que a cantora, mamãe de primeira viagem, adora comer

Jornal do Brasil - Com Pedro Willmersdorf
 

Grávida de primeira viagem, Beyoncé já confessou ter desejos esquisitíssimos, apesar das poucas semanas de gravidez. A moça, que recentemente completou 30 anos, contou sobre os seus snacks preferidos com combinações nada convencionais como: sorvete com molho chilli, biscoitos Oreo, pickles, frutas com ketchup, e croissaints com chocolate derretido dentro (aí, sim).

Pais devem levar os filhos ao dentista antes da primeira dentição

Marcelo Torres (Assessoria Sesacre)
Prevenção para cáries e outras doenças bucais deve começarnos primeiros meses da criança
Para que a criança cresça com a dentição saudável, os pais devem se atentar para a saúde bucal do bebê já nos primeiros seis meses de vida. Mesmo antes dos primeiros dentes de leite aparecer, é necessário que a higiene bucal faça parte dos cuidados com o bebê.

A cirurgiã-dentista Erenice Alencar Silva, que trabalha na Maternidade Bárbara Heliodora e no Hospital da Criança, realiza palestras nos leitos hospitalares sobre higienização oral da criança e conscientização dos pais no papel educativo para construção de hábitos saudáveis com o foco na prevenção da saúde bucal da criança.

"Nas conversas que tenho com os pais, ensino a utilizarem as gazes, fraldas ou dedeiras massageadoras para estimular a dentição da criança e fazer a limpeza após as mamadas, eliminando restos alimentares. Também ao encontrar crianças que já possuem os primeiros dentinhos, fazemos entrega de um kit, com escova e creme dental apropriados, para que possam se acostumar à prática da higiene bucal", enfatiza Silva.

Reconhecendo a importância dessa prática, a professora do ensino médio da rede pública estadual Márcia Nunes comenta que realiza a limpeza oral de seu filho periodicamente. "Após amamentá-lo, limpo toda a boca do bebê com uma fralda. Faço isso porque já vi em vários artigos e entrevistas na TV que com esse ato simples estou prevenindo meu filho de várias doenças e complicações bucal", comenta.

Entre as doenças ocasionadas pela falta de higiene oral de maior incidência nos recém-nascidos, está a candidíase, também conhecida como "sapinho", placas esbranquiçadas que aparecem na mucosa oral - gengiva, língua e interior da bochecha. Como a imunidade do bebê está em desenvolvimento, pode ser transmitida por levar a mão suja à boca, usar chupetas não-esterilizadas e beijar no rosto do recém nascido.

Segundo a gerente da Divisão de Saúde Bucal, Verônica Fernandes, as mães que fazem o pré-natal ou fazem parte da Estratégia Canguru (bebês prematuros) já são orientadas como fazer a higienização bucal de seu filho.

"As mães aprendem a forma correta de como higienizar a cavidade bucal do bebê e são alertadas sobre as possíveis doenças causadas durante a primeira dentição. A criança que apresentar alguma doença bucal após o nascimento ou as que já possuem dente de leite e tiverem complicações na arcada dentária são encaminhadas para o Centro de Especialidade Odontológica, localizado na Upa do Tucumã, para a realização de um tratamento mais complexo", destaca Fernandes.

Além de evitar possíveis doenças, as mães também aprendem que a amamentação nos primeiros seis meses de vida do bebê é essencial para o desenvolvimento dos músculos da face, proporcionando o bom crescimento da arcada dentária e a perfeita acomodação dos dentes.

Cuidado com as cabeçadas


Criança quando bate a cabeça quase sempre é motivo de pânico para a mãe, o pai ou quem estiver por perto.

Previnir é o melhor, mas um galo ou outro será inevitável na vida de seu filho. Saiba o que fazer ao se deparar com esse acidente tão típico da infância.

A cabeça do Bebê

Os bebês geralmente ficam em locais muito altos se levarmos em conta o seu tamanho – isso inclui o seu colo -, e uma queda fica mais perigosa. Os riscos aumentam quando eles começam a se movimentar sozinhos. Mas sabe aquela coisa de dizer que a natureza é sábia? “A cabeça do bebê é mais resistente aos traumatismos já que, como ainda esta em crescimento, tolera melhor pequenos aumentos da pressão intracraniana”, explica o pediatra Márcio Moreira, do Hospital Israelita Albert Einstein (SP). Isso também diminui os riscos de fraturas. Por outro lado, uma lesão interna é mais difícil de ser identificada.

Moleira e o Desequilíbrio

Você sabia que a cabeça do bebê mede um terço de seu tamanho total ao nascer e atinge 50% em poucos meses? Por isso as crianças pequenas se desequilibram fácil: sua cabeça é grande e pesada em relação ao corpo. A fontanela ou moleira permite esse crescimento e se fecha entre os 12 e os 24 meses. Se houver choque nessa região, observe se a moleira incha ou afunda.
“Crianças aprendem muito rápido. Se um dia não rolavam ou ficavam em pé, no outro já conseguem. É a novidade de se sustentar e se mover que causa os desequilíbrios”, explica Carlos AugustoTakeuchi, neurologista pediátrico do Hospital Infantil Sabará (SP).

Onde mora o perigo

A intensidade da pancada é o que mais importa. No entanto, o local onde ela ocorre precisa ser levado em conta. Nos bebês, a região da moleira é uma das mais sensíveis assim como, em qualquer idade, a área atrás das orelhas, bem na lateral da cabeça. Por ali passam artérias que podem se romper, criando hematomas.

Cuidados imediatos

Tentem não entrar em pânico.A criança já vai estar assustada e acalma-la fará com que você possa avaliar melhor a situação. Tombos e trombadas fazem parte do aprendizado. Passado o susto, observe se há cortes, sangramentos ou hematomas (os famosos roxos). Você pode fazer compressa com gelo, sempre protegido por um pano, para diminuir o inchaço.

Você não pode passar pasta de dente nem colocar nada quente, pois dilata os vasos sanguíneos. Se a criança ficar bem logo, da para observa-la em casa.

As 12 horas seguintes à batida são as mais importantes, mas fique atento pelos próximos dois dias se não há nenhuma alteração de comportamento. Um estudo publicado na edição deste mês da revista Pediatrics analisou 40 mil casos e apontou que, com um pouco de observação, as tomografias e raios X em crianças que batem a cabeça poderiam ser reduzidos para a metade. Em caso de duvida, ligue para o pediatra.

Caso de Pronto-Socorro

Se o seu filho desmaiar, vomitar uma mais vezes, mostrar desorientação, continuar muito irritado depois de 15 minutos da queda, ficar muito mole e sem pique ou se o machucado não parar de sangrar, não pense duas vezes e vá ao hospital. Esses sintomas podem aparecer mesmo horas depois.

Dormir ou não dormir
As instruções não são tão rígidas assim. Você pode, sim, deixar seu filho dormir. A sonolência é normal após a batida e uma cochilada de ate 20 minutos ajuda a relaxar. O que não pode é um sono muito profundo por mais de três horas seguidas, em que a criança não acorda logo que você chama ou para mamar, no caso dos bebês.

Pergunte ao seu filho

Se ele já sabe falar, pergunte se ele esta tonto, enjoado, aonde dói, se sente sono. No caso de você não estar por perto na hora do acidente, pergunte para a pessoa que estava com ele, o que estava fazendo quando bateu a cabeça, se estava em pé, sentado, correndo, de qual altura e de onde caiu, em que parte da cabeça foi a pancada e como foram as reações de seu filho.

Prevenção, o melhor remédio

“Por esta no colchão, as pessoas acham que a cama do casal é segura, mas não é nada se a crianças estiver sozinha”, alerta Simone de Campos Vieira Abib, cirurgiã pediátrica da Unifesp e presidente da ONG Criança Segura. Berços devem ser regulados: conforme seu filho começa a ficar em pé e se apóias nas laterais posicione a grade acima da linha dos mamilos, para evitar quedas. Retire tudo que puder servir de apoio.Se ele já cresceu demais, é hora de passa-lo para a cama. Proteja escadas com grades e ensine que ele não deve subir na privada com a tampa fechada, pois ela pode se quebrar. E, por ultimo, a regra mais importante: um adulto sempre por perto atento.

Fonte: Revista Crescer

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Tabela chinesa para predizer sexo do bebê

Você gostaria de saber do sexo do seu filho?


A tabela chinesa é uma tradição oriental que diz predizer o sexo do futuro bebê. Você gostaria de saber do sexo do seu filho?

Pois há centenas de anos, circula essa tabela chinesa que determina, somente considerando a idade da mãe e o mês em que seu bebê foi concebido, predizer o sexo do filho que virá ao mundo.

Você pode utilizar a tabela como guia ou apenas como curiosidade quando seu bebê estiver no seu ventre. Assim poderá adivinhar o sexo do bebê que virá.

Conta a lenda que essa tabela foi enterrada em uma tumba da família real chinesa há 700 anos. Atualmente a original está no Instituto de Ciência de Pekin. Quando bem usada, acerta em 93% dos casos. No entanto, não há estudos científicos a respeito.

Tabela chinesa para predizer o sexo do bebê

Tabela chinesa sexo do bebê
H = Homem
M = Mulher

É necessário deixar bem claro que não garantimos os resultados dessa tabela. A publicamos apenas como orientação.

Plásticos feitos com Bisfenol A podem causar câncer

Antes de começar, só para destacar, algumas mamadeiras são feitas com esse tipo de plástico


O Bisfenol A é um composto usado na fabricação de plásticos e revestimentos de outros materiais. Conforme mostram pesquisa, a presença desse químico no organismo humano pode causar anomalias hormonais e outras doenças, como o câncer.

A discussão sobre a eliminação do BPA, como é conhecido o Bisfenol A, do processo de manufatura do plástico é constante em âmbito internacional. No Canadá, na França, na Dinamarca e na Costa Rica, por exemplo, é proibido fazer uso desse elemento para a fabricação de mamadeiras, outras nações estudam seguir o mesmo caminho.

No Brasil, o assunto ainda é pouco conhecido e ignorado por autoridades e diversos setores da indústria. As discussões são recentes e foram trazidas para o território nacional através da dupla Fabiana Dupont e Fernanda Medeiros, tradutora e jornalista, respectivamente, através do site “O tao do consumo”.

O espaço eletrônico é usado para informar a população sobre os riscos que o BPA pode trazer à saúde, mostrar como é possível se mobilizar contra as indústrias que se apóiam no uso deste químico e quais são as alternativas existentes para substituir o plástico.

“Hoje, nos Estados Unidos existem 80 mil químicos usados na indústria, só 200 foram estudados com profundidade e apenas três foram proibidos”, explica Fabiana, argumentando que boa parte dos efeitos que esses elementos podem causar à saúde, sequer são conhecidos ou foram analisados. Portanto, “é preciso buscar alternativas”, acrescenta ela.


O Bisfenol A age como um hormônio no organismo, por isso, os mais afetados por ele são as crianças e bebês que ainda estão com o sistema endócrino em formação. Além disso, os bebês também são os que mais absorvem o BPA. Segundo Natalie Von Götz, pesquisadora do Institute os Chemistry and Bioengineering, quando os bebês utilizam mamadeira com Bisfenol A, eles chegam a ingerir 0,8 microgramas do aditivo, quantidade abaixo dos níveis permitidos, mas mesmo assim preocupantes.

As embalagens plásticas ou latas são as principais causadoras da contaminação humana. Pois, partículas do Bisfenol A se desprendem das embalagens e vão para o alimento. “Entre os adolescentes, por exemplo, o maior contato com o Bisfenol é através das latas de refrigerante”, explica Fernanda.

Durante entrevista ao CicloVivo, a dupla exaltou a necessidade de haver conscientização para que seja possível mudar pequenas coisas no consumo diário. Além disso, Fabiana lembrou da importância do papel do consumidor para cobrar mudanças. “O consumidor no Brasil tem que aprender a falar, ligar na empresa [para cobrar ações], se expressar com o fabricante e com o governo”.

Quando indagadas sobre o que poderia ser mudado na rotina das pessoas para diminuir a exposição ao Bisfenol A, elas deram dicas como: evitar usar canudos, copos plástico, esquentar marmitas em potes de plástico, bem como armazená-las neste recipiente, e evitar o consumo de alimentos que venham embalados em plásticos do tipo policarbonato. Aos bebês uma das soluções é a utilização de mamadeiras de vidro. Para identificar os tipos de plástico que contêm Bisfenol é preciso atentar aos números marcados nas embalagens. O ideal é evitar as que apresentarem números três e sete.

Os efeitos do BPA são sentidos em longo prazo e, por não ter ação imediata, fica difícil para os cientistas comprovarem a sua relação com as doenças. Mesmo assim, testes e pesquisas mostraram que ele está diretamente ligado a hiperatividade, autismo, disfunções comportamentais, câncer de próstata e de mama, diabetes, obesidade e a diversas disfunções sexuais. Fabiana explica que uma pesquisa realizada em uma fábrica chinesa que produz Bisfenol mostrou que praticamente todos os operários eram inférteis, devido ao constante contato com o produto químico.

No Brasil, algumas cidades, como Piracicaba, Americana e Curitiba, já demonstraram interesse em proibir a utilização do BPA. As propostas de leis foram feitas, mas até o momento não existe a aprovação oficial para que a mudança seja aplicada aqui, como foi em outros países.

Independente das decisões governamentais ou da discordância entre pesquisadores, químicos e indústria, Fabiana alerta: “Se você acha que tem alguma coisa errada, é mais ou menos o princípio da precaução, a falta de certeza científica não pode te impedir de tomar alguma atitude em relação a isso”.

Por Thaís Teisen – Redação CicloVivo

Tendência das famosas grávidas magras preocupa sobre saúde da mãe e do feto

O que Natalie Portman, Victoria Beckham e Carla Bruni têm em comum? Elas são ricas, bonitas, famosas e magras. Magras até quando estão grávidas. Pernas e braços finos, quase sem gordura e inchaço, e uma barriga redondinha têm sido exibidos pelas celebridades durante os nove meses de gestação. Esse é o sonho da maioria das mulheres que engravida, mas concretizá-lo depende de uma boa dose de genética, além de investimentos, um estilo de vida saudável e acompanhamento médico. O culto à boa forma das famosas grávidas é tanto que pode gerar distorções na cabeça das gestantes da vida real. Em busca de um corpo bonito, algumas delas podem cometer exageros que comprometam a sua saúde e a do bebê.

Exercícios e alimentação controlados são muito bem-vindos, claro. Mas eles devem estar a serviço do bem-estar e não da estética, defende a nutricionista Roseli Costa, do ambulatório de nutrição pré-natal do Instituto Fernandes Figueira, da Fiocruz: "Na gestação, a gente não se preocupa com a estética, mas sim com a saúde materna e fetal. Se você tiver uma alimentação adequada, terá também uma estética apropriada".

A lista de famosas que conseguem se manter magras na gravidez é grande. Inclui também a personal stylist de celebridades Rachel Zoe, a atriz Selma Blair, e as brasileiras Letícia Birkheuer, Juliana Silveira e Daniele Suzuki. Isso para citar as mais recentes. Carla Bruni, ainda grávida, e Gisele Bündchen, que teve Benjamin em 2009, esconderam as gestações até elas estarem bem avançadas, e provocaram discussões na mídia internacional sobre se estavam ou não à espera de um bebê. Em 2008, a apresentadora Fernanda Lima ficou grávida de gêmeos e, mesmo assim, exibiu um corpão. Um ano depois, a cantora Claudia Leitte deu à luz depois de uma gravidez exuberante e chegou a levantar rumores de que havia feito plástica logo depois do parto, já que recuperou a forma de antes muito rápido.

Essa tendência levou especialistas americanos e europeus a discutirem o que eles chamam de "mommyrexia".
É claro que as celebridades têm uma relação diferente com o corpo, já que trabalham com a imagem. Mas, para muitos, a vaidade e a obsessão de algumas mulheres por serem admiradas e desejadas se estendem para a gravidez, e influenciam a relação das outras gestantes com seus próprios corpos. "Vivemos numa sociedade que não tolera um corpo que sofre mudanças para receber a criança. Às vezes, vemos grávidas frenéticas no spinnig, e imaginamos a tolerância dessa pessoa com um corpo que vai estar deformado durante um tempo", diz Joana de Vilhena Novaes, coordenadora do Núcleo de Doenças da Beleza da PUC-Rio.

Isso não significa que a preocupação em se sentir bonita e desejada são ruins. O problema está no exagero. Alimentação controlada não é sinônimo de dieta e a mãe precisa garantir que o feto receba todos os nutrientes necessários, como proteína, ferro, minerais e vitaminas. Do contrário, poderá ficar abaixo do peso.

Da Agência O Globo

Obstetra recomendou 1 litro de leite por dia, mas você só consegue tomar 1 xícara?

Seu bebê não vai ser menos saudável por isso. Há outros caminhos para garantir o cálcio necessário para o seu desenvolvimento.

Saiba mais lendo a seguir a matéria interessantísima divulgada na Claudia Bebê - por Melissa Diniz


Não é só nos laticínios que você encontra o cálcio de que precisa para suprir suas necessidades e as do bebê. Sardinha em lata, couve, brócolis, feijão e gergelim são alternativas para quem não pode (ou detesta) leite, queijos, coalhada e outros derivados. E você tem vários motivos para incluir esses alimentos na dieta. Um deles vem de uma pesquisa mundial promovida pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo o estudo, o nutriente reduz as complicações ligadas à pré-eclampsia – doen ça que atinge 5% das gestantes e pode levar ao parto prematuro e à morte da mãe e do bebê. “Por isso, os polivitamínicos usados na gestação contêm cálcio, e as hipertensas recebem suplementação extra”, explica o ginecologista e obstetra Eduardo Souza, do Hospital São Luiz, em São Paulo. Essa medida preventiva ajuda a minimizar o prejuízo, já que muitas mulheres consomem quantidades baixíssimas do mineral.


“Pouco cálcio é um problema em qualquer idade ou condição, mas, para as grávidas, as consequências podem ser graves”, afirma a nutricionista Carolina Bortoletto, especialista em nutrição materno-infantil, de Belo Horizonte. Se você faz parte desse time, veja agora como vai ser fácil incrementar o prato com esse nutriente e garantir uma gestação 100% saudável para você e seu filho.

Múltiplos papéis

Não é exagero dizer que, se a gravidez fosse uma orquestra, o cálcio seria forte candidato a regente. Isso porque ele tanto regula processos do organismo materno diretamente envolvidos na gestação (como a coagulação sanguínea e o fluxo de nutrientes para o bebê) quanto influencia a formação do feto.

A nutricionista Giovana Lombo-Silva, professora de nutrologia da Universidade Federal de São Paulo, alerta: se as reservas estiverem baixas, até a amamentação será afetada, já que o mineral é o principal componente do leite materno. Você já imagina que irá passar os próximos nove meses com uma dieta à base de leite e sardinha para dar conta de todas essas necessidades? Relaxe. Na verdade, você não precisa ingerir mais cálcio do que o normalmente recomendado para qualquer mulher adulta (veja a tabela), pois a natureza dá uma ajuda nessa fase.


“Alguns hormônios da gravidez aumentam a capacidade do organismo de absorver o mineral. A preocupação é não deixar as reservas baixarem para que os estoques não sejam desfalcados com as transferências feitas ao bebê”, explica a nutricionista Lara Natacci, coordenadora da Nutrivitta Assessoria Nutricional, em São Paulo, e autora do livro Dietbook Gestante – Tudo o Que Você Deve Saber sobre Alimentação na Gestação, na Lactação e para Bebês (Mandarim).

Tira e (não) põe


Os especialistas não sabem ao certo quanto cálcio o feto absorve ao longo da gestação. Mas o mineral, além de entrar na formação dos ossos, dentes e músculos do bebê, regula funções como os batimentos cardíacos do pequeno. Se faltar (o que é raro, já que a criança tira das reservas da mãe aquilo de que necessita), as consequências podem ser malformações e raquitismo.

Exceto em situações extremas, a mãe sempre cobre o déficit às custas daquilo que seu esqueleto armazenou nos primeiros 20 anos de vida. Quanto à crença de que o bebê retira cálcio dos dentes da mãe, esqueça. “Isso é mito. Os problemas dentários na gravidez estão ligados a inflamações das gengivas, resultado de alterações hormonais e higiene deficiente”, garante a dentista Silvia Chedid, de São Paulo, consultora da Associação Brasileira de Odontologia. Resumo: a conta sobra mesmo para os ossos, que precisam da reposição diária do mineral para se manterem fortes.

Do bem, do mal


Não são apenas os alimentos que você põe no prato que irão interferir nesse equilíbrio. “Stress, falta de exercícios e baixos níveis de vitamina D são fatores que prejudicam a absorção do cálcio. Por isso, além de investir na qualidade de vida, a gestante deve tomar um pouco de sol diariamente para estimular a produção natural de vitamina D pelo organismo”, afirma Lara.

Cuidado também com as combinações feitas. “Não se deve, por exemplo, incluir laticínios e carne na mesma refeição”, ensina Giovana. É que o ferro presente nas carnes prejudica a assimilação do cálcio. O ácido oxálico é outra substância que interfere negativamente na absorção. Abundante nas folhas de espinafre, acelga e beterraba, ele reage com o cálcio, formando um composto impossível de ser digerido.

Para diminuir o risco de combinações infelizes, o gastroenterologista Dan Waitzberg, diretor da Ganep Nutrição Humana, em São Paulo, aconselha distribuir pequenas porções de laticínios ao longo do dia. “Na gestação, é preciso comer de três em três horas, e queijos e iogurtes rendem bons lanches. De preferência, em versões desnatadas, que contêm menos gordura”, diz ele. Se preferir os similares de soja, leia o rótulo e compre apenas os que tenham cálcio adicionado.

Fonte: Bebê.com

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Estrias durante a gravidez

Estrias na gravidez: como vencer essa guerra

Chega a época da gravidez e eis que surgem vilões para atormentar a vida da mamãe: as estrias. São temidas pela grande maioria das futuras mamães e se instalam principalmente na região abdominal e dos seios.

O bom é saber que tem como reduzir ou até prevenir o aparecimento das estrias, desde que haja cuidados na pele antes, durante e depois da gestação.

As estrias, explica a fisioterapeuta Renata Silvestrin, são cicatrizes ocasionadas pelo rompimento das fibras elásticas e de colágeno geradas por estiramento excessivo ou rápido da pele e por mudanças hormonais que acontecem durante a gravidez.

Mulheres que tem mães ou avós com estrias ou que tiveram durante a gravidez estão mais propensas ao aparecimento dessas pequenas cicatrizes.

O estiramento excessivo ou rápido da pele pode ocorrer durante a gravidez com um grande aumento de peso e esse é o motivo principal do aparecimento das estrias, principalmente aliado com o fator hereditário.

"Com o rompimento das fibras, o sangue inunda a região, formando uma pequena cicatriz avermelhada e com o passar do tempo se tornam mais claras e mais difíceis de serem tratadas", conta Renata Silvestrin.

Cuide bem da pele e controle o peso - A pele tem que estar hidratada para que as fibras de colágeno e elastina agüentem a pressão que o crescimento da pele faz durante a gravidez, principalmente na região da barriga e seios. Produtos que contenham em sua fórmula uréia (máximo 3%), lactato de amônia, colágeno, elastina, vitamina E e óleos vegetais são recomendados antes da gravidez e durante a gravidez.

Mulheres com predisposição ao aparecimento das estrias podem diminuir o rompimento das fibras, mas dificilmente irá evitá-las totalmente. As que não têm esse histórico podem até se privar da convivência com essas cicatrizes.

Durante a gravidez, o ideal é engordar somente o recomendado, isto é, até 12 quilos durante os nove meses para evitar o excessivo estiramento da pele. O uso dos hidrantes deve continuar ou ser começado assim que souber da gravidez pelo menos duas vezes por dia, de manhã e à noite.

Cuidado ao utilizar o hidrante nos seios: a região dos mamilos deve ser evitada, pois estão se preparando para a amamentação e o uso do hidratante pode deixá-los com a pele mais fina e sensível podendo ser causa das rachaduras durante a sucção do bebê quando nascer.

"Nutrindo e hidratando a pele antes e depois da gravidez e não engordando demais durante a gestação são atitudes essenciais para alguns tratamentos em clínicas estéticas e dermatológicas pós-gravidez e até pós-amamentação que podem melhorar e muito o aspecto das estrias que aparecerem durante o período da gestação", informa a fisioterapeuta.

Os tratamentos devem ser indicados por profissionais especializados e a maior parte deles só poderá ser realizado após o período de amamentação. O objetivo é estimular a produção de novas fibras de colágeno e elastina na região das estrias deixando-as mais finas e menos aparentes.

Escolha boas roupas - As roupas íntimas devem ser confortáveis, ajudando na prevenção das estrias. Os sutiãs devem ser reforçados, suportando o crescimento e o peso que aumentam significativamente durante a gestação.


Dicas
Mesmo para passar na sua pele um hidratante que já conhece e já usou, a mamãe deve procurar o seu médico para saber se há alguma substância na sua fórmula que possa prejudicar o desenvolvimento da gravidez.

Não há milagre, não há cura. O bom é prevenir. Os tratamentos têm o objetivo de amenizar as cicatrizes.

Engordar demais durante a gravidez é prejudicial para a saúde da mulher, do bebê e para a aparência estética da mamãe, como o aparecimento das estrias.
Por: Bruno Rodrigues

A Moda Gestante [com vídeo]

Existem diversas marcas especializadas em gestantes. E esse é um ótimo nicho no mercado. Griffes investem na moda para grávidas e provam que é possível exibir a nova silhueta com charme e elegância.
 
O mais legal é que essas roupas são desenhadas de acordo com a tendência da moda atual, porém, projetadas para garantir o conforto durante os 9 meses. E quem disse que toda grávida precisa sair de casa de batinha ou vestidão? As lojas oferecem roupas para todos os estilos: fashion, casual, esporte, social.

O interessante dessas peças é que elas são produzidas para acomodar a barriga da gestante, deixando as outras partes do corpo mais ajustadas.
Muitas grávidas acabam enjoando das roupas que usam durante a gravidez, pelo fato de vesti-las repetidas vezes durante os nove meses. "No final da gestação, não são muitas peças que ainda nos cabem e acabamos usando a mesma roupa com uma grande freqüência", afirma Maria Paula Vergueiro, que já passou por três gestações.

Na hora de fazer compras a dica é prestar atenção nos tecidos e cores. Fuja das estampas e escolha peças de cores básicas, como preto, branco, cinza, azul marinho e vinho. Para não sair sempre com a mesma cara, abuse dos acessórios. Bolsas, lenços e sapatos fazem toda a diferença em uma produção. Escolha colares compridos, brinco de pedras, bolsas-carteiras e sapatos coloridos.

Assista o vídeo sobre a Moda Gestante que o Guia do Bebê preparou especialmente para esclarecer as principais dúvidas das gestantes sobre esse tema.

video

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Luciana Gimenez conta como perdeu 26 kg após gravidez

Apresentadora Luciana Gimenez fez uma dieta milagrosa? Ela estava grávida e já exibe corpo perfeito; veja a foto

A apresentadora Luciana Gimenez perdeu 26 kg após a gravidez e contou todos os segredos da forma perfeita em entrevista à revista "Shape", que chega às bancas nesta sexta-feira, 9. Luciana Gimenez, 40 anos, posou para fotos de biquíni e exibe uma barriguinha perfeita. Ela ficou grávida do segundo filho e engordou 26 kg durante a gestação. Agora já perdeu tudo! Mas saiba que a "batalha" começou logo que deixou a maternidade. "Quando o Lorenzo nasceu, no dia seguinte já tinha cinta para colocar e dieta a seguir. Só pensava nisso", revelou a apresentadora.

Luciana Gimenez deu à luz a Lorenzo Gabriel em 24 de fevereiro deste ano em Nova York, nos Estados Unidos. Alguns meses se passaram e a agora ela desfila o corpo perfeito com orgulho. A principal dica de Luciana Gimenez para emagrecer é malhar e controlar a boca com uma boa dieta. Malhar, malhar, malhar e comer, comer, comer, não dá! "Isso é o mais importante, não tem sentido se acabar na ginástica e comer tudo o que quer... Se você toma um sopão de legumes, não tem fome. O que sente é a gula de querer mais".



Luciana Gimenez biquíni shape forma barriguinha (Foto: Divulgação)
Luciana em plena forma

O vídeo abaixo é da revista "Shape" e mostra outras curiosidades da entrevistada da capa, Luciana Gimenez. O primeiro filho da apresentadora foi fruto de um relacionamento com Mick Jagger, da banda Rolling Stones. Lucas Maurice Morad Jagger nasceu em maio de 1999.


Da Redação - Os Paparazzi

Dieta durante gravidez pode diminuir alergias do bebê, diz pesquisa

Reprodução de InternetSegundo uma pesquisa publicada pelo "The Journal of Physiology", constatou que o que uma mãe passa ou deixar de comer durante gestação, pode influenciar alergias desenvolvidas por bebê.

Dietas que contêm uma quantidade de ácidos graxos poli-insaturados (encontrado nos peixes), óleo de nozes ou semente de linhaça, faz com que o intestino do recém-nascido trabalhe de forma diferente, fazendo com que células do sistema imunológico do intestino venha responder de forma que a criança diminua a probabilidade de ter futuras alergias.

Segundo Gaëlle Boudry, do Instituto Nacional de Pesquisas de Rennes, na França, diz que esses tipos de ácidos ajudam nas funções do intestino estão desaparecendo.

"Há um grande interesse em pesquisas sobre dietas durante a gravidez. Na dieta ocidental, o grupo de ácidos graxos poli-insaturados que ajudam nas funções do intestino estão desaparecendo. Nossa ingestão de peixe e óleos de nozes vem sendo substituída por óleos de milho que contêm um tipo diferente de ácidos graxos", disse Boudry.

De acordo com a equipe responsável pela pesquisa, a dieta da mãe com as substâncias certas, causa maior permeabilidade ao órgão da criança. Sendo mais permeável, permitindo que bactérias e novas substâncias passem a circular na corrente sanguínea. Em seguida, uma resposta é liberada para a produção de anticorpos do bebê.

"O resultado final é que o sistema imunológico do bebê pode se desenvolver e amadurecer mais rápido, levando a uma melhor função imunológica e menos probabilidade de alergias", completa Gaëlle.

Redação SRZD

Alimentação na gravidez pode prevenir doenças no bebê

A gestante não deve comer por dois. Ela precisa escolher melhor aquilo que irá comer para proporcionar mais saúde para ela e para o bebê.

A alimentação equilibrada é um hábito que deveríamos ter durante toda a vida. Sabemos que não é uma tarefa fácil, pois a cada dia temos menos tempo para sentar à mesa para um bom almoço, além da invasão de produtos gordurosos. A mulher grávida tem uma responsabilidade ainda maior quanto à sua alimentação, já que em suas mãos (em sua barriga, melhor dizendo) estará o desenvolvimento saudável de toda uma vida que está só começando.


Nesses nove meses ou menos, a mãe precisa pôr na cabeça a seguinte missão: precisarei de alimentos saudáveis para proporcionar a formação de um bebê saudável.

A alimentação da mamãe durante a gravidez influenciará a saúde do bebê por toda a sua vida. O risco que o bebê terá para diversas doenças inicia-se com a alimentação que recebe durante seu desenvolvimento intra-uterino.

A nutrição adequada nas primeiras semanas da gravidez garante um desenvolvimento completo do órgão responsável pela oxigenação e alimentação do feto, chamado placenta e do sistema circulatório do bebê.
É ainda no início da gestação, primeiro trimestre, que o sistema nervoso do feto é formado. Por isso a ingestão de certas vitaminas é essencial. Ingerir alimentos ricos em ácido fólico ou mesmo tomar cápsulas de ácido fólico previne a má-formação do tubo neural (que deixa a medula óssea parcialmente exposta). Outros alimentos importantes são salmão, trutas e linhaça, ricos em ácidos graxos ômega-3 que permitem o pleno desenvolvimento do cérebro e sistema nervoso.

Para a prevenção o ideal é alimentar-se de gorduras insaturadas e monoinsaturadas, como o azeite de oliva e os óleos de amendoim, canola e girassol, em detrimento das gorduras saturadas ou trans, presentes nos produtos industrializados e margarinas, por exemplo.

Entre a 28ª e 40ª semana de gestação há um crescimento de 350% do bebê. Com esse rápido crescimento, se o nível de glicose na corrente sanguínea da mamãe estiver alto pode fazer com que aumente o crescimento da circunferência abdominal do bebê. Isso pode elevar os riscos de doenças como obesidade, diabetes e problemas cardíacos.

Para o nível de glicose não subir, o ideal é substituir carboidratos simples (refinados) pelos complexos (não refinados). Isto é, ingerir os alimentos integrais. Pães, cereais, massas e bolachas são encontrados na opção integral. O consumo de farinha e arroz brancos é para se feita apenas ocasionalmente. Já os doces devem ser ingeridos em porções pequenas.

Os benefícios irão se estender pelos primeiros anos de vida da criança e até para a vida toda. É importante sempre lembrar que o crescimento do bebê é impulsionado por aquilo que a mãe come. Vamos começar a comer bem, mamãe?

Por: Bruno Rodrigues

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Ajuda a Santa Catarina!

Quem puder ajudar o pessoal, Santa Catarina agradece.
Site da Cruz Vermelha 
DOAÇÕES EM DINHEIRO
BANCO DO BRASIL
AG.: 5453-4
C/C: 63.200-7
CNPJ n° 07.763.757.0001-86
Sempre confiram antes de fazer o depósito

Os cinco sentidos do seu bebê

Desde que nasce, o bebê já é capaz de explorar os cinco sentidos, que vão se desenvolver plenamente nos primeiros meses de vida. Entenda como funciona esse processo.


O olfato é o sentido mais desenvolvido do recém-nascido. Por meio dele, o bebê reconhece a mãe até no escuro.

Pequeno e parecendo tão frágil, o recém-nascido está longe de ser um projeto de gente. Esse ser humano que mal saiu da barriga da mãe tem todos os órgãos de um adulto e, logo nos primeiros momentos, já é capaz de explorar os cinco sentidos. “Crianças normais nascem com os cinco sentidos já formatados para levar ao sistema nervoso central as informações percebidas. Dessa forma, irá estabelecer os vínculos com o ambiente a sua volta, permitindo que se explorem as sensações desde então”, diz Paulo Pachi, neonatologista.

Logo nos primeiros instantes de vida, os bebês são capazes de reconhecer o cheiro da própria mãe e sentir seu toque. Minutos após o parto, ao serem colocados junto ao rosto da mãe, deixam de chorar no mesmo instante. E as vozes familiares ouvidas na vida fetal também podem ser reconhecidas após o nascimento. Basta ver como os bebês se acalmam ao escutar canções de ninar cantadas pela mãe ou pelo pai. Há ainda os cheiros, que provocam respostas logo após o nascimento. Outras sensações levam mais tempo para serem exploradas e seu desenvolvimento vai depender, entre outros fatores, da vivência diária.

Por isso, fique atento para o fato de que o bebê vai se desenvolver mais rápido e melhor quanto mais for estimulado pela família. Aproveite todas as oportunidades e ajude seu bebê a se acostumar a esse novo mundo de sensações. A seguir, veja como cada sentido se desenvolve na criança.



AUDIÇÃO

O sentido da audição em uma criança desenvolve-se muito antes do nascimento do bebê. Quando ainda está no útero, o bebê ouve os batimentos cardíacos de sua mãe, e, ao nascer, a criança tem boa compreensão e reconhecimento do som. Nos primeiros meses, perceba como a voz da mãe exerce um efeito calmante quando é ouvida pelo bebê.

Com o tempo, a criança começa a fazer a interpretação das palavras e compreende seus significados. É muito fácil, mesmo para um bebê, compreender o tom do discurso, se de censura ou elogio, por exemplo.
É interessante que o recém-nascido, desde os primeiros dias de vida, passe a ouvir músicas por uma a duas horas diárias, para que desenvolva as percepções de melodia, harmonia, ritmo e demais características da música.

Lembre-se que o ouvido é uma estrutura delicada, ainda mais no caso de recém-nascidos. Evite expor a criança a ruídos muito altos. Na hora do banho, proteja-o para não entrar água. Limpeza, só com a toalha, nas partes externas da orelha.

VOCÊ SABIA?

Desde o nascimento, uma criança pode explorar os cinco sentidos: degustar, ouvir, ver, tocar e cheirar. Mas como esses sentidos ainda não estão totalmente desenvolvidos, o estímulo da família é fundamental.




VISÃO

Ela também se desenvolve com o passar do tempo, sendo que, após o nascimento, o bebê é capaz de ver objetos dentro de uma faixa entre oito e dez centímetros de distância dos olhos. O recém-nascido também reconhece facilmente as cores preta, branca e vermelha. Com o tempo, seu campo de visão e compreensão das cores também devem se desenvolver.

Os bebês são por natureza curiosos sobre tudo aquilo que os rodeia. Desde o nascimento, gostam de olhar para as cores brilhantes no berço e para o rosto de sua mãe, o que costumam fazer repetidamente. Não é à toa que, entre as primeiras coisas que os bebês aprendem a reconhecer, esteja o rosto da mamãe.

Notadamente, é após o terceiro mês que o campo visual do bebê se amplia rapidamente nas três dimensões. Portanto, nessa fase é recomendável que se deixe, sempre que possível, a criança sentada (com um apoio em 45 graus). Isso vai aumentar o campo de visão e facilitar a visão do mundo ao seu redor de uma perspectiva mais abrangente, o que fica limitado quando o lactente permanece deitado todo o tempo olhando para um mesmo ponto.




TATO
Os bebês pequenos gostam de ser tocados. Eles adoram receber massagens e dormir no colo, pois o toque físico faz com que se sintam mais seguros. A fim de explorar o que os rodeia, tendem, quando atingem o terceiro ou quarto mês de vida, a colocar tudo o que alcançam na boca, pois além da satisfação do sentido primitivo da oralidade, podem tocar os objetos com a língua, um órgão que possui enormes propriedades sensitivas.

O tato é tão importante para o recém-nascido que contribui até mesmo no tratamento de bebês prematuros, com o chamado Método Canguru, no qual o bebê passa algumas horas do dia em contato direto com a pele
da mãe, fixado a ela por faixas. Na Pro Matre Paulista, o Método Canguru é utilizado regularmente na UTI Neonatal, envolvendo inclusive o pai no processo.

Habitualmente, após o quarto mês de vida, a criança adquire a habilidade de apanhar os objetos e é, a partir de então, que devemos estimulá-la no sentido de explorar formas, cores, e pesos variados, além de induzir a
uma interação por meio de brinquedos que respondam às suas manipulações, como os chocalhos, por exemplo.


OLFATO


É o mais avançado entre os cinco sentidos presentes nos bebês. O olfato, já no momento do nascimento é bastante desenvolvido na criança, ao contrário da acuidade visual, audição ou tato, que requerem algum tempo para se aprimorarem. Por meio do cheiro, por exemplo, uma criança é capaz de reconhecer sua mãe e perceber sua presença, até mesmo quando estão no escuro.

Com o tempo, a criança começa a reconhecer o cheiro de outros membros da família, o cheiro da papinha e das frutas. E gradualmente ela vai desenvolver uma compreensão de todos os cheiros ao seu redor.

Por terem o olfato tão aguçado, os bebês não devem ser expostos a odores demasiadamente fortes, como os perfumes e outros cosméticos, produtos de limpeza e muito menos fumaça de cigarro. O bebê também pode ter seu apetite estimulado pelo cheiro. Quando possível, deixe-o na cozinha enquanto prepara a comida. Se os aromas das panelas abrem o seu apetite, por que não funcionaria com o seu bebê?




PALADAR


Quando o bebê nasce, o paladar dele já se encontra relativamente desenvolvido. Porém, a pouca experiência com a deglutição do líquido amniótico não dá ao recém-nascido um conhecimento que lhe permita fazer escolhas no início de sua vida. Porém, à medida que o seu paladar vai sendo provocado com sabores diversos, as preferências começam a se manifestar.

Bebês exploram a maioria das coisas colocando-as dentro na boca, para sentir a sua consistência e forma. Essa fase é a chamada oralidade, que se torna bem evidente a partir do terceiro ou quarto mês. A introdução de alimentos em sequência, a partir do sexto mês, faz com que os sentidos de olfato e paladar se aprimorem, também contribuindo para definir as preferências.

Muitas vezes, as mães transferem para seus filhos o seu próprio gosto, introduzindo sucos e papinhas de frutas preparadas com a adição de açúcar. Evite esse procedimento, oferecendo fruta em seu estado natural, para que ele se habitue a ingeri-las sem açúcar, contribuindo para uma alimentação mais saudável.

COMO AJUDAR NO DESENVOLVIMENTO SENSORIAL DE UMA CRIANÇA?

Apesar de o desenvolvimento sensorial ser um processo natural em animais e humanos, já que por meio dele se superam os obstáculos dos caminhos da vida de cada um, alcançando objetivos necessários à sobrevivência, a estimulação global extrai o máximo do potencial das crianças. Cuidado, no entanto, para que não haja exageros e uma “overdose” de estímulos que acabe sobrecarregando o seu bebê.

ALGUMAS DICAS:

• Não sobrecarregue seu filho com conhecimentos agregados nas fases iniciais. Além de nada adiantar, os exageros só vão irritar a criança e deixá-la confusa.

• Ajude o bebê nas tarefas em que você perceba que há dificuldades, mas mostre os caminhos por meio de palavras e atos, até que ele perceba que é capaz de resolver por seus próprios meios e habilidades.

• Não seja superprotetor com seu filho. Deixe que ele “saia um pouco da linha”. Afinal, com os erros se aprende mais do que com os acertos. Quem tenta tem mais chances de aprender melhor e há ainda o estímulo à criatividade.


Se você pudesse voltar, o que diria a si mesma?

Adorei este video e resolvi compartilhar com vocês!

Perguntaram a algumas mães, se pudessem voltar para antes do nascimento do seu primeiro bebê, o que eles diriam a si mesmas. Estas são as respostas. Todas no vídeo são mães.

E vocês, diria algo diferente do que está no video?



Você sabe como cortar as unhas do seu bebê?


Preciso cortar as unhas do bebê?

Muitos bebês já nascem com as unhas compridas, e os pais ficam com medo de eles se arranharem. Nos primeiros dias, evite cortar as unhas deles, porque elas são flexíveis demais e é muito fácil causar um sangramento.

Se não estiver muito calor, você pode colocar luvinhas ou até meias nas mãos do bebê. Com o passar dos dias as unhas ficam um pouco mais rígidas, e será mais fácil apará-las. Mas isso sempre terá de ser feito com muito cuidado. As unhas das mãos crescem tão rápido que você pode ter de cortá-las mais de uma vez por semana. As dos pés exigem menos frequência.
Como cortar a unha do bebê sem levar o dedo junto?
O jeito mais fácil de aparar a unha do bebê é simplesmente tirar o excesso com as mãos. Elas são tão molinhas que o excesso sai sem resistência. Ou você pode usar tesouras ou cortadores de unha especiais para bebê, com pontas arredondadas.

Pode ser que seja mais fácil executar a operação com a presença de dois adultos: um segura o bebê, para que ele não se mexa demais, e o outro corta a unha. (Você também pode tentar cortar as unhas do seu filho quando ele estiver mamando ou dormindo.) Pressione para baixo a ponta dos dedos dele para diminuir o risco de pegar a pele, e segure firme a mão do seu filho enquanto corta.

As unhas são tão pequenas que é difícil cortá-las de forma arredondada, para que os bebês não se arranhem com os cantinhos.

Um truque é fazer esses pequenos aparos "roendo" as pontinhas das unhas do bebê. Sua língua é muito mais sensível que qualquer tesoura, e o bebê não vai reclamar de colocar a mãozinha na sua boca. Pode parecer meio animalesco, mas funciona! Depois de executada a tarefa, lave as mãos do bebê.

Fonte: BabyCenter Brasil

domingo, 11 de setembro de 2011

Como participar do concurso e concorrer a um Kit Natura ?

Olá minhas amigas

Muitas pessoas estão nos perguntando como eu participo do concurso para tentar ganhar o Kit da Natura?

Então preparei um passo-a-passo de como fazer, veja como é simples, mas primeiro você precisa ter um usuário no FaceBook (www.facebook.com)

1 - Clique aqui para visitar nossa página no FaceBook (www.facebook.com/nenedamamae)

2 - Para poder participar você deve indicar que "curte" a página, veja onde clicar na imagem abaixo:



3 - Depois de "curtir" a página, veja a imagem da promoção, clique aqui para abrí-la

4 - Nessa imagem você poder ler as regras do concurso e inserir o comentário para concorrer. Esse comentário deve completar a frase: "Ser mãe é..." Veja na imagem abaixo onde está o regulamento e onde clicar para inserir o comentário:




5 - Após clicar em "Comentar" (botão mostrado na imagem acima) você será levado para o campo "comentário" veja na imagem abaixo:

6 - Escreva sua frase para participar do concurso e aperte "Enter" . Pronto, a sua frase foi inserida e você já está concorrendo. 

7 - Para aumentar suas chances, convide seus amigos para "curtir" sua frase. Lembre-se, apenas as 5 frases com mais "curtir" é que continuam para a próxima fase do concurso.

8 - Para convidar seus amigos, peça para eles irem para esse endereço "http://www.facebook.com/photo.php?fbid=275777222434043&set=a.275777182434047.80278.267549576590141&type=1&theater" e clicar em "Curtir" na sua frase.

Gente, qualquer dúvida me escrevam: contato@nenedamamae.com
Beijos






Decoração para quartos de bebê: veja fotos

262751 decoracao de quarto de nenem Decoração para quartos de bebê: veja fotos
Os nove meses que antecedem a chegada do bebê são de preparação dos pais para acolher o novo integrante da família. Também é hora de arrumar o quartinho da criança, local onde ele vai se sentir amado e passar boa parte dos primeiros dias de vida.

Depois de encontrar o espaço ideal para o quarto do bebê, é hora de decorá-lo. A decoração do quarto do bebê pode ser uma tarefa divertida e agradável para a nova mamãe e o novo papai. Permitam-se muito tempo para descobrir o que vocês querem e tentem não deixar tudo para as últimas semanas da gestação. Quando o bebê nascer, a vida vai ficar muito agitada e o tempo curtíssimo. Aproveite o período da gravidez e a energia desses momentos para decorar o quartinho exatamente como você imaginou.

262751 quartinho cinza amarelo Decoração para quartos de bebê: veja fotos
O primeiro passo é escolher a cor do quarto de seu bebê. Aquela história de que meninos usam o azul e meninas usam o enxoval rosa já é coisa do passado. Embora as duas cores ainda sejam bem usadas, a decoração de quartos para bebês pode ser bastante criativa e usar outras cores interessantes. Você pode apostar em tons pastel e misturar com cores mais fortes.

Já imaginou, por exemplo, um quartinho amarelo e cinza?

É possível deixar o quarto bem infantil usando os detalhes bem coloridos. A bola amarela e quadrinhos pendurados na parede dão um charme especial.



262751 quarto vermelho Decoração para quartos de bebê: veja fotos

O vermelho pode ser usado para quarto de crianças, como a foto acima mostra. A ideia foi da arquiteta Mariela Romano, ela usou o vermelho como base do projeto, mas explicou que precisou tomar alguns cuidados, pois o vermelho é uma cor forte e precisa ser usada com cautela, ela explica: “para não estressar a criança, a cor é aplicada de maneira mais intensa nos locais fora do alcance dos olhos do bebê”. É possível perceber que o painel de madeira com recorte de flores, onde o vermelho aparece com mais intensidade, fica em um ambiente só, longe dos olhos das crianças. O acabamento é feito com tecido. Uma ótima opção para as mamães mais ousadas!

Para as mães mais tradicionais, separamos algumas ideias para decoração do uso da cor azul. Para meninos, o azul veio misturado com tons de verde, marrom, vermelho e etc, sempre com elementos que estimulem a criatividade do bebê.

262751 quarto azul Decoração para quartos de bebê: veja fotos

262751 quarto azul2 Decoração para quartos de bebê: veja fotos

Tem azul para menina também! No caso delas, o azul vem no tom mais claro e cheio de detalhes femininos.

262751 azul meninas Decoração para quartos de bebê: veja fotos
262751 azul meninas2 Decoração para quartos de bebê: veja fotos

E o tradicional quarto para meninas cor de rosa.

262751 Quarto de bebe decorado Tudo Rosa Decoração para quartos de bebê: veja fotos
262751 quarto bebe rosa Decoração para quartos de bebê: veja fotos

Quarto para gêmeos
E se vier em dobro? Use a criatividade e mantenha os bebês no mesmo quarto. Confira fotos e se inspire!

262751 quarto gemeos Decoração para quartos de bebê: veja fotos
262751 quarto gemeos1 Decoração para quartos de bebê: veja fotos

Acessórios de decoração para bebês

Os móbiles são os acessórios mais comuns no quarto do bebê. Geralmente ficam em cima do berço, ao alcance da visão da criança. Dos mais diversos estilos, acalmam os pequenos antes do sono chegar.
Escolha o móbile que combine com os demais acessórios do quartinho e use a criatividade!

262751 mobile para berco toys r us fotos1 Decoração para quartos de bebê: veja fotos
262751 mobiles bebe01 Decoração para quartos de bebê: veja fotos
262751 mobiles bebe03 Decoração para quartos de bebê: veja fotos
262751 mobiles bebe07 Decoração para quartos de bebê: veja fotos

Bichos de pelúcia

Os bichinhos de pelúcia são ótimos itens que não podem faltar na decoração do quarto infantil. Eles deixam o ambiente mais meigo e ingênuo, além de serem brinquedos para as crianças. Fique atento à higiene dos bichinhos, limpe-os com aspirador toda semana para evitar alergias na criança e lave com água e sabão uma vez por mês ou quando achar necessário.

262751 01bebes quartobebe Decoração para quartos de bebê: veja fotos
262751 bichodepelúcia Decoração para quartos de bebê: veja fotos

Para finalizar trazemos uma dica importante: a iluminação do quarto. É bom manter reguladores de intensidade de luz ou dimmers. A ideia é proporcionar um ambiente tranquilo ao bebê na hora de dormir, mas se a mãe precisar ir olhar a criança no meio da noite, ela terá visibilidade suficiente, sem atrapalhar o soninho do bebê.




Palavras chaves: artigos para bebe, banheira para bebe, bêbê conforto, bebeconfort, berço, berços, bolsa maternidade, carrinhos bébé, comoda para bebe, decoração quarto, enxovais para bebê, enxoval bébé, enxoval do bébé, enxoval para bebé, enxoval para bebes, enxoval para recém nascido, kit berço, kit berço americano, lista enxoval bebe, mala maternidade, quarto bébé, quartos bébé
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...